Agência Lusa recebe Insígnia da Ordem de Timor-Leste

 O presidente do Conselho de Administração da Lusa - Agência de Notícias de Portugal recebeu hoje a Insígnia da Ordem de Timor-Leste, atribuída pelo Presidente cessante timorense, José Ramos-Horta, pelo desempenho profissional em prol do país.

 

"Esta distinção é uma honra e orgulha os jornalistas e todos quantos algum dia trabalharam na Agência. Lembro, em especial, o Paulo Nogueira e o António Sampaio, nossos primeiros delegados em Jacarta e em Díli, e o então presidente da Lusa, Manuel Pedroso Marques, que teve a visão e a coragem de investir nesta antena de serviço público da Agência, em Timor", afirmou Afonso Camões no final da cerimónia.

 

A condecoração foi atribuída no âmbito das comemorações do 10º aniversário da restauração da independência do país, que se celebram domingo.

 

"Se a Ordem de Mérito nos premeia o passado e o presente, ela ilumina o que tem de ser, cada vez mais, o caminho da Agência: a internacionalização, em especial na geografia da língua portuguesa", disse o presidente da agência Lusa.

 

Afonso Camões afirmou também que na reunião agendada com o governo timorense e na audiência privada com o Presidente José Ramos-Horta manifestou a disponibilidade da Lusa para uma "parceria de futuro, ajudando a criar uma agência multimédia em Timor-Leste".

 

"É minha convicção que operar com sucesso nos mercados da lusofonia só é possível (e é também desejável) se o fizermos com bases autonomizadas ou em parceria com meios ou agências desses países", explicou Afonso Camões.

 

"O nosso desejo comum é o de projetarmos as bases de uma agência global multimédia, ancorada na língua portuguesa; e porque apostamos na expansão e internacionalização da Língua, essa parceria-pátria tem de emitir, também, nos idiomas dominantes no mercado global, em particular no inglês e no espanhol", acrescentou.

 

Além da agência Lusa foram condecorados com a Insígnia de Timor-Leste, a RTP, a Portugal Telecom e a Caixa Geral de Depósitos.

 

Na cerimónia, que decorreu no Palácio presidencial timorense, foram também atribuídas condecorações a nacionais e estrangeiros e instituições que contribuíram para o reconhecimento do Estado timorense e seu desenvolvimento.