Segunda-feira, 21.05.12

Fretilin manifesta a Cavaco Silva preocupação com corrupção e má governação

O secretário-geral da Frente Revolucionária do Timor-Leste Independente (Fretilin), Mari Alkatiri, disse hoje que aproveitou o encontro com o Presidente da República, Cavaco Silva, para manifestar preocupações sobre a corrupção e má-governação do país.

 

"Foi um encontro de amigos mas aproveitei a oportunidade para dar os meus pontos de vista sobre a situação do país", afirmou à agência Lusa o líder do principal partido de oposição timorense.

 

Mari Alkatiri disse que deixou "bem registadas" as preocupações que tem relativas à corrupção, à má governação e às eleições legislativas, que se realizam a 07 de julho.

 

"Eu deixei claro que não acredito que vá haver violência durante o processo eleitoral", salientou também o secretário-geral da Fretilin.

 

O Presidente da República portuguesa, que se encontra em visita de Estado a Timor-Leste, recebeu hoje em audiência no Palácio Lahane, em Díli, o primeiro-ministro timorense, Xanana Gusmão, e o secretário-geral da Fretilin, líder do maior partido e da oposição timorense.

 

Xanana Gusmão não fez declarações, afirmando apenas tratar-se de um encontro de cortesia durante o qual foi lembrado tudo o que o Estado português fez pelo país.

Cavaco - País só deve investir em aplicações portuguesas se for vantajoso

Matan Ruak sublinha importância de preservar a memória da Resistência timorense

Sexta-feira, 18.05.12

Cavaco Silva chegou Singapura, em escala para Timor-Leste

 

O Presidente da República, Aníbal Cavaco Silva, chegou hoje a Singapura, para uma escala a caminho de Timor-Leste, onde inicia sábado uma visita Estado.

 

Segundo fonte da Presidência da República, o chefe de Estado aterrou em Singapura cerca das 15:00 locais (08:00 em Lisboa).

 

A viagem de Cavaco Silva irá prolongar-se até 28 de maio, com passagem por Timor-Leste, Indonésia, Austrália e Singapura.

 

No sábado, o programa oficial da visita a Timor-Leste arranca com a participação do chefe de Estado português nas cerimónias de posse do Presidente da República Democrática de Timor-Leste, Taur Matan Ruak, antes das quais será recebido pelo ainda Presidente José Ramos-Horta.

 

A acompanhar o Presidente da República em Timor-Leste estará o ministro dos Negócios Estrangeiros, Paulo Portas, o secretário de Estado do Ensino e da Administração Escolar, João Cavasanova de Almeida, e também o ex-Presidente da República Ramalho Eanes.

Quarta-feira, 16.05.12

Cavaco Silva inicia sábado viagem de dez dias a Timor-Leste

 

O Presidente da República Português, Anibal Cavaco Silva,  inicia no sábado uma viagem de dez dias, que arranca em Timor-Leste por ocasião dos 10 anos da independência deste território e prossegue com deslocações à Indonésia, Austrália e Singapura.

 

A participação de Cavaco Silva nas cerimónias de tomada de posse do novo Presidente da República Democrática de Timor-Leste, Taur Matan Ruak, e no 10.º aniversário da independência deste território são consideradas por fonte da Presidência da República o momento mais político e simbólico de toda a deslocação, provavelmente a mais importante do chefe de Estado em 2012.

"É uma viagem cheia de significado, que já esteve prevista no passado mas nunca se concretizou. É uma feliz coincidência que ocorra nos 10 anos da independência", sublinhou a mesma fonte, num 'briefing' com jornalistas, no Palácio de Belém. A acompanhar o Presidente da República em Timor-Leste estará o ministro dos Negócios Estrangeiros, Paulo Portas, o secretário de Estado do Ensino e da Administração Escolar, João Cavasanova de Almeida, e também o ex-Presidente da República Ramalho Eanes.

Questionada se foram convidados por Belém para participar nas cerimónias oficiais em Timor-Leste outros antigos chefes de Estado, fonte da Presidência da República respondeu que "foram dirigidos convites a todos os ex-chefes de Estado", mas que "por razões diversas" apenas Ramalho Eanes aceitou o convite.

 Em Timor-Leste, onde permanecerá entre os dias 19 e 22 de maio, Cavaco Silva terá encontros com o ainda Presidente da República Ramos Horta, assiste à posse do novo chefe de Estado, Taur Matan Ruak, e realiza uma visita de Estado ao território já acompanhado do novo Presidente.

Além dos contactos oficiais próprios das visitas de Estado -- que incluem audiências com o primeiro-ministro Xanana Gusmão e o líder da oposição Mari Alkatiri -, Cavaco Silva presidirá ainda à cerimónia de inauguração do Arquivo e Museu da Resistência timorense, um momento de "grande simbolismo", uma vez que o espólio foi reunido com um grande "esforço português".

O outro momento simbólico da deslocação a Timor-Leste será a visita à Feira do Livro de Díli, cujo tema é a língua portuguesa, e onde será lançado um dicionário português-indonésio. Nesse mesmo dia, o chefe de Estado, também comandante supremo das Forças Armadas, participa na cerimónia de imposição de medalhas das Nações Unidas ao Contingente Sub-Agrupamento Bravo da GNR.

Ainda no dia 22, Cavaco Silva parte para a Indonésia, naquela que é a primeira visita de Estado de um presidente português a este país, retribuindo desta forma, mais de 50 anos depois, uma visita a Portugal do antigo Presidente da República indonésio Sukarno, nos anos 60.

pesquisar

 

posts recentes

Powered by

SAPO Timor

arquivos

2012

tags

Notícias LUSA